quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A Favela e sua Origem



Favela com o Cristo Redentor ao fundo



Você já parou para pensar qual o motivo de chamarmos os bairros pobres e sem infraestrutura de "FAVELAS"? Eu sempre achei que fosse um nome indígena ou qualquer coisa assim,mas a história é bem mais interessante que isto.
O origem do nome "FAVELA" remete a um fato marcante ocorrido no Brasil na passagem do século XIX para o século XX: a Guerra de Canudos.
Na Caatinga nordestina, é muito comum uma planta espinhenta e extremamente resistente chamada "FAVELA"


                                                  FAVELA ( Cnidoscolus phyllancatus)
Produz óleo comestível e combustível

Entre 1896 e 1897, liderados por Antônio Conselheiro, milhares de sertanejos cansados da humilhação e dificuldades de sobrevivência num Nordeste tomado de latifúndios improdutivos e secas, criam a cidadela de Canudos, no interior da Bahia, revoltando-se contra a situação calamitosa em que viviam. 


                                                     Mapa da Região de Canudos - Bahia
Em Canudos, muitos sertanejos se instalaram nos arredores do "MORRO DA FAVELA", batizado em homenagem a esta planta.

Com medo de que a revolta minasse as bases da República recém instaurada, foi realizado um verdadeiro massacre em Canudos, com milhares de mortes, torturas e estupros em massa, num dos mais negros episódios da história militar brasileira, feito com maciço apoio popular.
Quando os soldados republicanos voltaram ao Rio de Janeiro, deixaram de receber seus soldos, e por falta de condições de vida mais digna, instalaram-se em casas de madeira sem nenhuma infraestrutura em  morros da cidade (o primeiro local foi o atual "Morro da Providência"), ao qual passaram a chamar de "FAVELA", relembrando as péssimas condições que encontraram em Canudos.


                                     Morro da Providência em foto antiga. Onde tudo começou...



Morro da Providência atualmente

Este tipo de sub-moradia já era utilizado a alguns anos pelos escravos libertos, que sem condições financeiras de viver nas cidades, passaram também a habitar as encostas. O termo pegou e todos estes agrupamentos passaram a chamar-se FAVELAS.
Mas existem vários "MITOS" sobre as Favelas que precisam ser avaliados... 

01 - Costumamos achar que as maiores Favelas do mundo encontram-se no Brasil, mas é um engano. Nenhuma comunidade brasileira aparece entre as 30 maiores do Mundo. México, Colômbia, Peru e Venezuela lideram o Ranking, em mais um triste recorde para a América Latina.





Vista aérea da Favela de NEZA, nas proximidades da Cidade do México
A Maior do Mundo, com mais de 2,5 milhões de Habitantes
02 - Outro engano comum é achar que as Favelas são um fenômeno "terceiro-mundista", restrito a países subdesenvolvidos ou emergentes. Apesar de em quantidade bem menor, países desenvolvidos como Espanha também tem suas Favelas, chamadas por lá de "Chabolas".



Chabolas madrileñas, as favelas espanholas
03 - E um terceiro mito é o de que as Favelas apenas aumentam, não importa o que o governo faça...A especulação imobiliária e planos governamentais já acabaram com algumas favelas, mesmo no Rio de Janeiro. O caso mais famoso é o da Favela da Catacumba, ao lado da Lagoa Rodrigo de Freitas, que foi extinta em 1970. A Favela do Pinto também é um outro exemplo...



Favela da Catacumba na Década de 60. Hoje, parque e prédios de luxo
Dizia-se que no local existiu um Cemitério Indígena.
Vista do Morro da Babilônia com Corcovado ao fundo
Babilônia
A vegetação exuberante e a vista privilegiada de Copacabana levou os moradores a compararem o local com os "Jardins Suspensos da Babilônia".


Rocinha
Rocinha 
Nos anos 30, após a crise da Bolsa de 1929 que levou vários produtores de café à bancarrota, o  terreno da Fazenda Quebra-Cangalha foi invadido e dividido em pequenas chácaras, que vendiam sua produção na Praça Santos Dumont, responsável pelo abastecimento de toda a Zona Sul da cidade. Quando os clientes perguntavam de onde vinham os legumes, diziam: "-É de uma tal Rocinha lá no Alto da Gávea"


Morro da Mangueira
Mangueira
Nos anos 40, na entrada da trilha de subida do Morro, que na época ainda era coberto pela mata, foi colocada uma placa que dizia: "Em breve neste local, Fábrica de Chápeus Mangueira". A fábrica nunca foi construída, mas a placa permaneceu, batizando uma das mais emblemáticas comunidades cariocas.


Morro do Vidigal
Vidigal
Em homenagem ao dono original do terreno onde hoje se localiza a Favela, o Major Miguel Nunes Vidigal, figura muito influente durante o Império.


Santiago Ribeiro -  28/09/2011









segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O Tempo


Não sei ao certo
o quão rápido
O tempo passou.

Já não sou mais o mesmo
Vivo redescobrindo quem sou.

Me espanto, por não ser.
O mesmo de ontem.
O tolo que amou, que chorou,
Que questionava o mundo,
todos a sua volta.

Vivo o mistério
de descobrir quem me tornei.


Já não são os mesmos perfumes
que me encantam.
Mas as essências que ficam.

Já não sei ao certo
o quanto tempo passou.

Mas ainda guardo
lembranças...

O sol já esta nascendo,
fico aguardando, alguém

Que me espere...           

Pensamentos



Não adianta correr atrás do que você deveria ter feito no passado... É tarde demais para isso.

Quando você escolhe algo, automaticamente você renuncia outro algo.

Eu não quero pensar no que virá: quero pensar no que é. Agora. No que está sendo.

Você já se colocou no meu lugar? Aposto que não.

As coisas acontecem muito rápido, quando vemos já estamos envolvidos demais para dizer adeus.

Onde existe um pouco de amor, há também dois corações cheios de esperanças.

Crie laços com as pessoas que lhe fazem bem, que lhe parecem verdadeiras.

Que vontade de largar tudo, me jogar no mundo e viver algo novo, sair dessa vida monótona.

Eu ando criando dentro de mim uma expectativa tão imensa, tão viva, de coisas boas.



sábado, 24 de setembro de 2011

Pensamentos

Abraça o que te faz sorrir.


Evitar a felicidade com medo que ela acabe é o melhor meio de ser infeliz.


um veneno chamado ciúmes


Eu podia tá matando, roubando, me prostituindo... mas tenho preguiça!


Era tão feia que travava o Photoshop.


Dá licença, medo? Minha felicidade quer passar.


Não se permita entristecer, por nada, nem ninguém.


Crie laços com as pessoas que lhe fazem bem, que lhe parecem verdadeiras.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Video-fotos - Maquete - Ilha de Santorini

video

Maquete - Ilha de Santorini







TítuloIlha de Santorini

HistóriaA Ilha de Santorini é um arquipélago vulcânico circular localizado no extremo sul do grupo de ilhas gregas das Cíclades, no mar Egeu, a cerca de 200 km da cidade de Atenas. 

Medidas1,70m de comprimento - 1,10m de largura 


Principais matérias-primaIsopor, papelão, papel paraná, massa corrida, gesso e 200 luzes (aquelas de Natal)

Paisagismopapel e mato ressecado 

Cúpula da igrejaIsopor

Gradil: palitos de fósforos

Imitação de pedrascaixa de ovos e papelão reciclado  

Estilo de arquiteturaGrega   

Cores predominantesBranco e azul (típicos de Santorini)

Tempo de montagem: 5 meses

Ano: 2011

Motivação: A paixão que tenho por este lugar.

Nota: Vários problemas de ordem pessoal influenciaram durante o processo de montagem por onde eu quase desisti. Mas sobreviveu. É importante notar a imponência, o volume e evolução do acabamento em todos os detalhes, que fazem desta obra uma das minhas favoritas. 

Exposição: Acervo para mostra individual em 2013






































domingo, 18 de setembro de 2011

Pão Embolorado

 Enquanto isso, no MSN...


"- Bom dia, Edu!

- Bom dia :)

- Como estão as coisas?

- Bem, e com você?

- Bem também.

- E ae, ví uma postagem sua no Face...parece que está se amarrando de novo

- Como assim, me amarrando?

- É...parece que está flertando com alguém..pelo menos foi o que eu deduzí

- Apesar de deduções serem muito perigosas e quase sempre falsas em um rede social, desta vez você acertou.

- Sabia! Quem é?

- Você não conhece, não adiantaria eu te dizer. E outra, as coisas ainda estão bem cruas para serem servidas à mesa

- Nossa! É segredo?

- Não, é cautela.

- Te dou razão, depois de tudo que passou. E justamente por isso, cuidado para não se machucar. Esse lance de conhecer alguém por rede social é a maior furada, a maioria não quer saber de nada.

- Apesar de concordar em partes com o que disse, estou num terreno consciente. Eu não sou criança, ele também não. Já conversamos sobre isso e ambos decidimos que estamos em fase experimental. Sabemos que nada substitui o frente-a-frente e a mesma cautela que eu tenho, ele também tem.

- Ah Edu...Eu já passei por tantas, corrí atrás, nada deu certo. Só me ferrei. Está assim de maneira geral, e acha que será diferente com você? O que você tem é carência por estar só, aí, o primeiro que te dá bola você se apega. Eu não quero saber disso, por enquanto. Vou trabalhar, crescer, já me matriculei na academia e vou curtir a vida. Quem quiser que corra atrás e acho que você deveria fazer o mesmo.

- Você está certo quando diz que muitas vezes não dá certo. Só não acho que, pelo fato de ter dado errado com você, vai acontecer o mesmo comigo. Sei que as coisas estão complicadas hoje em dia, mas não completamente impossíveis, e o que eu tenho é carência sim, mas não a ponto de me apaixonar por qualquer borboleta que passa. Acho importante prestar atenção em si mesmo e dar prioridade para coisas particulares, mas você não consegue fazer tudo ao mesmo tempo? Se cuidar, mas também prestar atenção no que acontece à sua volta? Até quando vamos ser escravos da busca pela liberdade? E se eu vou atrás de academia, crescimento profissional e o escambal, por que não posso dar chance ao meu coração?

- Porque a gente sempre se ferra no final.

- A gente, não. Você. Conhecí pessoas maravilhosas que vieram de redes sociais. E pensar no final é uma forma de matar o que nem começou, condenar uma história que você não viu. Não estou interessado em começar algo pelo fim, prefiro aproveitar a jornada.

- Mesmo assim, sabe que sou seu amigo e sei que você se apega muito fácil. Cuidado, pois você irá se machucar.

- E como meu amigo, você deveria saber que eu crescí, não sou mais aquele adolescente que você conheceu. Como meu amigo, deveria saber que considero as experiências que passei, não generalizando tudo num grande barco furado, apenas acrescentando na maturidade e cautela. Como meu amigo, você deveria desejar-me sorte e ficar feliz com o que está acontecendo depois de tanto tempo que estou sem ninguém. Deveria sim, dar-me conselhos...mas vendo que a minha forma de agir é adulta, consciente e madura, compartilhar da alegria que estou vivenciando e não puxar-me para baixo.

- Nossa, seu grosso! Apenas me preocupo com você.

- Eu sei, mas procure ficar ao meu lado...e não puxar-me para trás."



Às vezes, eu tenho a impressão de que todo mundo quer que você fique na mesma maré que a maioria. Nunca vivemos uma época em que a tal da liberdade foi tão obrigatória. Liberdade que é usada como desculpa para ferir, brincar com os sentimentos dos outros e fazer sexo em quantidade. Essa busca desenfreada por interesses próprios, satisfazer o umbigo e sair ileso virou uma escravidão a qual poucos se deram conta. E todos querem compartilhar desse pão embolorado. 

Assumir um compromisso, apaixonar-se, escolher algo ou um caminho não quer dizer que não sou livre. Eu sou livre.

Mas também sei que forno aberto não assa pão novo.

Texto de Eduardo Drakonis 

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Folha Amassada

Quando criança, por causa de meu caráter impulsivo, tinha raiva à menor provocação.
Na maioria das vezes, depois de um desses incidentes me sentia envergonhado e me esforçava por consolar a quem tinha magoado.
Um dia, meu professor me viu pedindo desculpas, depois de uma explosão de raiva, e entregou-me uma folha de papel lisa e me disse: AMASSE-A!
Com medo, obedeci e fiz com ela uma bolinha.
- Agora, deixe-a como estava antes. Voltou a dizer-me.
Óbvio que não pude deixá-la como antes. Por mais que tentasse, o papel continuava cheio de pregas.
O professor me disse, então:
- O coração das pessoas é como esse papel. A impressão que neles deixamos será tão difícil de apagar como esses amassados.
Assim, aprendi a ser mais compreensivo e mais paciente.
Quando sinto vontade de estourar, lembro daquele papel amassado.
A impressão que deixamos nas pessoas é impossível de apagar.
Quando magoamos alguém com nossas ações ou com nossas palavras, logo queremos consertar o erro, mas é tarde demais...
Alguém já disse, certa vez:

-Fale somente quando suas palavras possam ser tão suaves como o silêncio...

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Por que as pessoas entram na sua vida?



Pessoas entram na sua vida por uma "Razão", uma "Estação" ou uma "Vida Inteira". Quando você percebe qual deles é, você vai saber o que fazer por cada pessoa.

Quando alguém está em sua vida por uma "Razão"... é, geralmente, para suprir uma necessidade que você demonstrou. Elas vêm para auxiliá-lo numa dificuldade, te fornecer orientação e apoio, ajudá-lo física, emocional ou espiritualmente. Elas poderão parecer como uma dádiva de Deus, e são! Elas estão lá pela razão que você precisa que eles estejam lá. Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim. Ás vezes, essas pessoas morrem. Ás vezes, eles simplesmente se vão. Ás vezes, eles agem e te forçam a tomar uma posição. O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o trabalho delas, feito. As suas orações foram atendidas. E agora é tempo de ir.

Quando pessoas entram em nossas vidas por uma "Estação", é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender. Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir. Elas poderão ensiná-lo algo que você nunca fez. Elas, geralmente, te dão uma quantidade enorme de prazer... Acredite! É real! Mas somente por uma "Estação".

Relacionamentos de uma "Vida Inteira" te ensinam lições para a vida inteira: coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida. Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar o que você aprendeu em uso em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida. É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente. Obrigado por ser parte da minha vida.

Pare aqui e simplesmente SORRIA.

"Trabalhe como se você não precisasse do dinheiro,
Ame como se você nunca tivesse sido magoado, e dance como
se ninguém estivesse te observando."

"O maior risco da vida é não fazer NADA."

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Um Amigo

Um amigo

não olha para o relógio quando choramos
diz-nos umas verdades quando é preciso
deixa não contarmos tudo
preocupa-se quando temos tosse
faz-nos surpresas
compreende-nos no silêncio
sorri e chora conosco
está sempre por perto.

Enfim... os nossos amigos gostam de nós!
E... também por isso... somos amigos deles

Santiago Ribeiro 16/11/2010